O fato do Brasil ter sediado recentemente dois dos maiores acontecimentos esportivos do mundo, a Copa, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, fez com que a medicina esportiva ganhasse ainda mais evidência. “Como muitos alunos de medicina de todo o país se interessaram em ter um contato mais próximo com a especialidade, a SBMEE criou o projeto Ligas pelo País, que hoje já conta com mais de 21 ligas espalhadas por estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Amazonas”, lista o ortopedista, traumatologista e diretor da SBMEE Ricardo Galotti.

Ao se cadastrar na Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte cada liga passa a ter suporte principalmente na parte acadêmica, com acesso ao conteúdo científico disponibilizado pela entidade, além de benefícios como descontos em congressos e permissão para participar de eventos. É o caso do Desafio das Ligas, que acontecerá 14 a 16 de setembro no Windsor Barra Hotel, no Rio de Janeiro, durante o 26º Congresso Pan-americano e 29º Congresso Brasileiro de Medicina do Exercício e do Esporte, e contará com perguntas de cunho científico sobre os seguintes temas: fisiologia do exercício, epidemiologia do exercício, avaliação pré participação esportiva, atividade física e exercício competitivos em grupos especiais, ortopedia e traumatologia desportiva, urgências e emergências no esporte, nutrição esportiva, doping e controle antidoping, cardiologia do esporte e código de ética na medicina do esporte. “Ainda será permitido às equipes apresentarem os projetos que elas desenvolvem em seu estado, o que funciona como uma excelente vitrine profissional, afinal, estamos falando de um congresso internacional. Cada membro também receberá um certificado da SBMEE como participante da grade científica, o que ajuda a fortalecer o currículo, e o time vencedor ganhará um prêmio no valor de R$ 3 mil bem como a oportunidade de mostrar seu conhecimento na área”, lembra o doutor Ricardo Galotti.