O acidente com o cantor sertanejo Mariano, durante uma gravação do quadro Saltibum, do programa Caldeirão do Huck, levantou uma questão importante: a gente pode e deve experimentar novas modalidades esportivas, mas não é seguro se jogar de cabeça em todas elas. “Antes de praticar qualquer atividade física, é prudente fazer uma avaliação ortopédica e cardiológica”, diz o médico do esporte Ricardo Galotti, membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Esse cuidado básico precisa ser redobrado em alguns esportes, que exigem mais do nosso corpo. Veja quais são eles:

Salto ornamental

A modalidade em que o cantor bateu a cabeça ao saltar demanda coordenação motora, flexibilidade e força. Os joelhos e o tendão de aquiles são as áreas do corpo mais exigidas e precisam de fortalecimento para não sofrerem lesões. A depender da altura do salto, a queda na água pode machucar, por isso, a musculatura do corpo todo precisa ser desenvolvida. Também, é claro, é imprescindível saber nadar.

Escalada indoor

É uma prática perfeita para trabalhar o core, as pernas e os braços. Mas ela também pode causar lesões no quadril, por conta dos deslocamentos, e nas mãos, que não param de trabalhar durante a escalada. Para não gastar toda a energia nos primeiros minutos da prática, é preciso usar mais as pernas para subir, do que os braços. Por isso, membros inferiores devem estar previamente fortalecidos.

Corrida de rua

Viu um monte de fotos na sua timeline de amigos em provas de corrida e se animou para praticar? Ótimo, mas vá com calma! É preciso consultar um cardiologista antes de sair em disparada. “Há patologias que não se manifestam em repouso, mas com o batimento elevado elas aparecem. Um exemplo é a arritmia cardíaca”, diz Ricardo Galotti. A corrida também pode causar tendinites e lesões no joelho. Por isso, é preciso um treinamento gradativo, supervisionado por um educador físico, antes de querer bater o recorde da galera.

Arte circense

As aulas de circo exigem força, flexibilidade, precisão, equilíbrio e concentração. O nível iniciante começa com ensinamentos de acrobacias, como cambalhotas, estrelas e paradas de mão. A partir daí, podem evoluir para exercícios no trapézio, em pernas de pau e em tecidos. Mas é imprescindível ter passado pela primeira fase, antes de seguir para esses outros movimentos. Só assim você estará preparada para evitar impactos e lesões na coluna.

Lutas

Boxe, muay thai, jiu-jítsu e outras lutas já caíram no gosto das mulheres. São modalidades eficientes para queimar gordura e redesenhar o corpo, porém precisam ser praticadas em uma escola séria, para não pular etapas de aprendizado e causar lesões. “É um esporte de contato, que pode causar traumas no joelho e machucar as áreas do corpo atingidas por golpes”, diz o médico do esporte. Trabalhar a rotação de quadril e ombro também é fundamental para evitar problemas.

 

Acesse o link do Portal da Revista Boa Forma: http://boaforma.abril.com.br/fitness/o-que-o-acidente-de-mariano-nos-ensina-sobre-a-pratica-esportiva/