A modelo fitness americana Sarah Stage está grávida de seis meses de seu segundo filho, mas isso não a tem impedido de registrar sua rotina de exercícios nas redes sociais.

A polêmica

Apesar de praticamente não ter barriga, o que realmente chocou seus seguidores foi o fato de ela continuar fazendo a abdominal tradicional, aquela em que é preciso flexionar o abdômen para executar o exercício.

"Há algumas atividades que podem te machucar", "É horrível isso que você está fazendo" e "Ok se exercitar, mas você não deveria focar em exercícios para a barriga. Pense no seu futuro filho e não em como você quer que seu corpo fique", foram as críticas de alguns seguidores.

Pode isso?

Segundo Ricardo Munir Nahas, médico do esporte e diretor da SBMEE (Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte), exercícios que flexionem ou causem uma "prensa abdominal" não são indicados para gestantes.

"Essas atividades aumentam a pressão intra-abdominal e pode ser ruim para o bebê e para a mãe, já que a placenta tem uma demanda cardiovascular intensa para nutrir o feto. Não recomendamos, pois esse exercício pode, em casos mais graves, desencadear um parto prematuro", fala.

Nahas diz que estão liberados exercícios que trabalhem o abdômen de forma secundária, como o agachamento, ou os isométricos, em que é preciso contrair a musculatura por um determinado período.

Mas é preciso ficar atenta com a respiração. "Não dá para suspender a respiração durante a prática do exercício. Isso pode alterar a circulação e, nessa fase da vida, o foco é o nenê", diz.

Segundo Carla Kikuchi, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, o problema nem é só a prensa na região abdominal, mas também o fato de a gestante ficar deitada para fazer a abdominal tradicional.

"Pedimos para evitar exercícios nessa posição, principalmente a partir dos seis meses, pois a tendência é a pressão da gestante cair. O útero comprime os vasos e diminui fluxo sanguíneo para o bebê."

Carla explica que esse tipo de exercício só pode ser feito até o terceiro mês da gravidez. "Conforme o útero vai crescendo, o ideal é evitar esse exercício feito pela modelo."

Exercícios na gravidez são bem-vindos

De acordo com os especialistas ouvidos pelo UOL, se a mulher já é praticante de musculação antes da gravidez e sua gestação não é de risco, não há impeditivos para manter a atividade.

O ponto é reduzir a intensidade. "A mulher vai precisar mudar as cargas e seguir um treino moderado. Ou seja, no fim do exercício, a grávida deve ser capaz de manter um diálogo", explica Carla.

Nahas também recomenda que a gestante priorize alguns exercícios para o assoalho pélvico que serão positivos para a hora do parto. "Mas é primordial que ela tenha acompanhamento de um profissional para evitar expor o nenê a qualquer problema", ressalta.

Manter uma rotina de atividade traz uma série de benefícios. Carla lista alguns deles: "Diminuição do risco de pressão alta e diabetes, menos dores na região lombar e melhora da autoestima". Mas não esqueça que é preciso consultar o obstetra antes de praticar qualquer exercício.

 

Acesse o link do Portal UOL: https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/07/17/gravida-modelo-fitness-mantem-rotina-de-abdominais-pode-isso.htm