O câncer de mama é a segunda causa de morte entre as brasileiras, ficando atrás somente do câncer de pele não melanoma. Por isso, campanhas como o Outubro Rosa são importantes para lembrar as pessoas da importância da prevenção primária e secundária.

Segundo o Instituto Nacional de Combate ao Câncer (INCA), a prevenção primária para o câncer de mama inclui: alimentação saudável, redução no consumo de bebidas alcoólicas, controle do peso e exercício físico regular.

Em revisão sistemática, seguida de metanálise, mulheres fisicamente ativas (≥8000 MET minutos/semana) tiveram o risco para câncer de mama diminuido em 14% quando comparadas as sedentárias (<600 MET minutos/semana). Também é importante ressaltar que a associação de diferentes tipos de exercício (aeróbio, resistivo ou combinado) melhora de forma significativa a qualidade de vida das pacientes que tiveram diagnóstico de câncer de mama.

A mamografia é o exame de escolha para prevenção secundária do câncer de mama. As Sociedades Médicas recomendam que o exame comece com 40 anos e tenha um intervalo anual. Já o Ministério da Saúde e o Instituto Nacional de Câncer (INCA), orientam o exame a partir dos 50 anos com intervalo de dois anos.

Que o Outubro Rosa seja um mês de incentivo para que as mulheres façam seu exame preventivo para o câncer de mama e que comecem a praticar exercícios que durem o ano todo!

Referências.

1.            Instituto Nacional de Câncer (Brasil). Resumo. Alimentos, Nutrição, Atividade Física e Prevenção do Câncer. Uma perspectiva global. Tradução de Athayde Handson Tradutores. Rio de Janeiro, 2007, 12 p.

2.            Kyu HH, Bachman VF, Alexander LT, et al. . Physical activity and risk of breast cancer, colon cancer, diabetes, ischemic heart disease, and ischemic stroke events: systematic review and dose-response meta-analysis for the Global Burden of Disease Study 2013. BMJ. 2016;354:3857-65.

3.            Kim TH, Chang JS, Kong ID. Effects of Exercise Training on Physical Fitness and Biomarker Levels in Breast Cancer Survivors. J Lifestyle Med 2017;7:55-62

4.            Swartz MC, Lewis ZH, Lyons EJ, et al.  Effect of Home- and Community-Based Physical Activity Interventions on Physical Function Among Cancer Survivors: A Systematic Review and Meta-Analysis. Arch Phys Med Rehabil 2017;98:1652-65.

 

Dra. Maíta Poli de Araujo
Médica especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e Assessora da Diretoria de Comunicação da SBMEE