Grandes lideranças da medicina do exercício e do esporte, como o presidente da Federação Internacional de Medicina do Esporte (FIMS), professor Fabio Pigozzi, da Itália, marcaram presença no Congresso Brasileiro de Medicina do Exercício e do Esporte (CBMEE), que aconteceu juntamente com o 26º Congresso Panamericano de Medicina do Esporte, de 14 a 16 de setembro, no Rio de Janeiro.

“Tivemos 13 palestrantes estrangeiros e 187 brasileiros, além de 1200 inscritos, que se mostraram empolgados com a alta qualidade da programação científica oferecida simultaneamente em quatro salas”, comemora o médico especialista em medicina do exercício e do esporte e diretor da SBMEE José Kawazoe Lazzoli.

Atividades paralelas também marcaram o encontro.

“A pedido do doutor Pedro Manonelles, da Espanha, tivemos uma reunião do Comitê Executivo da Copamede (Confederação Panamericana de Medicina do Esporte) para fundarmos uma Associação de Medicina do Esporte dos países de línguas latinas”, conta o doutor Kawazoe.

Além disso, houveram três apresentações inspiradas em programas da televisão brasileira que despertaram o interesse geral, foram elas: o SBMEE 11 e Meia, em formato de talk-show; o Linha de Passe SBMEE, que promoveu debates esportivos e teve como tema central os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e as perspectivas para Tóquio 2020; e o descontraído Resenha SBMEE, com discussões sobre a medicina do exercício e do esporte no futebol.

Por ter acontecido numa região muito segura do Rio de Janeiro, a Barra da Tijuca, repleta de opções gastronômicas e de lazer, o CBMEE permitiu que os participantes aproveitassem ao máximo o período na Cidade Maravilhosa.

“Realmente este foi um grande congresso. Como definiu o professor Fabio Pigozzi, ele foi uma espécie de evento-teste para um desafio ainda maior que encararemos em 2018, que é o 35º Congresso Mundial da FIMS”, adianta o doutor Kawazoe.